Rua Fernandes de Barros, 1891

Hugo Lange - Curitiba - PR

Email: secretaria@escolasemeador.com

Tel: (41) 3085-7332

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Blogger - White Circle

© Direitos Reservados 2019  | Criado por Fabrik'Art Brasil

Culturas Brasileiras

Entendemos que o folclore é a expressão mais forte da maneira de viver de cada grupo social. Assim, levando em consideração a importância das manifestações culturais na vida da população e a necessidade de sua preservação, desenvolvemos este projeto, na tentativa de perpetuar este importante elemento de identidade cultural. Acreditando que ao redescobrir as mil formas do folclore não visamos o resgate do antigo, do “tradicional”, mas a descoberta de um acervo de conhecimento humano, que nos é próprio como povo.

Portanto, o saber popular é um dos pontos de partida para o fazer pedagógico, buscando assim ampliar o conhecimento, compreensão e análise sobre o folclore brasileiro através do diálogo com os alunos, de questionamentos a respeito de suas próprias experiências sobre as diversas lendas, brincadeiras, brinquedos, parlendas, cantigas, trava-línguas e etc., levando-os a pesquisarem sobre o tema em questão.

Uma das vertentes trabalhadas nesse projeto é o resgate de brincadeiras populares. Pensamos as brincadeiras tradicionais infantis como parte integrante da cultura lúdica. Ela é transmitida de geração em geração expressando valores e diferentes concepções. Diante das transformações sociais, do advento da televisão e dos brinquedos eletrônicos, percebemos a falta e a necessidade do resgate destas brincadeiras. De acordo com Fantin (2000):

Resgatar a história de jogos tradicionais infantis, como a expressão da história e da cultura, pode nos mostrar estilos de vida, maneiras de pensar, sentir e falar e sobretudo, maneiras de brincar e interagir. Configurando-se em presença viva de um passado no presente. (p. 70) 

A brincadeira tradicional infantil, uma das representações folclóricas, baseada na mentalidade popular, expressa-se, sobretudo, pela oralidade, é considerada como parte da cultura popular. Neste sentido, a brincadeira tradicional é uma forma de preservar a produção cultural de um povo num certo período histórico.

No entanto, essa cultura não-oficial não fica cristalizada. Pois se é de forma oral que ela vai passando de geração em geração, a brincadeira está sempre em transformação, incorporando criações anônimas das gerações que vão se sucedendo. Não se conhece a origem da amarelinha, do pião, das parlendas. Seus criadores são anônimos. Sabe-se apenas que provêm de práticas abandonadas por adultos, de fragmentos de romances, poesias, mitos e rituais religiosos.

Concordamos, portanto, que as brincadeiras tradicionais infantis são fontes enriquecedoras enquanto resgate da cultura e prática do lúdico na constituição de grupos.

Mostra de Arte

            Nossa mostra de arte e feira do livro acontece anualmente e é nosso último evento de cada ano. Nele, contemplamos a exposição de um resumo de todo o trabalho realizado com as crianças. Nas salas de cada turma fica exposto todo o trabalho dentro dos projetos nas paredes, além dos livros produzidos pelos nossos pequenos.

            Além disso, nos espaços coletivos da escola, fazemos uma exposição inspirada em algum tema ou artista. Nos anos anteriores, por exemplo, trabalhamos com as crianças as artistas Beatriz Milhazes (2014) e Tomie Ohtake (2015). Em cada uma das mostras, nossa escola ganhou obras realizadas pelas crianças inspiradas na arte e história dessas personalidades.

Folclore

O trabalho com o folclore Brasileiro é parte fundamental em nosso trabalho com as crianças, e ocupa um tempo significativo em nossa rotina. Nele, as crianças tem contato com os costumes, histórias, vivências passadas de geração em geração.

            Um dos focos desse projeto é o trabalho com as lendas, em que as crianças conhecem personagens de histórias inventadas pelo povo, como a Cuca (bastante explorada pelas turmas do Infantil II), o Curupira, o Boitatá, a Iara e o Saci, trabalhado principalmente na turma do Infantil III, porém amado e lembrado por todas as nossas crianças. Esses personagens são abordados como “Protetores da Natureza” e aparecem na escola a partir de contos, obras de arte, fantoches e bonecos, convidando e provocando as crianças para que sejam protetores também.

Realizaremos uma mostra de artes totalmente inspirada nas obras da artista Tomie Ohtake e o mais interessante, todo o material da mostra será produzido por nossas crianças. Como encerramento teremos a presença ilustre da banda Tupi Pererê trazendo muita musica e alegria. Evento aberto ao público. Venham prestigiar nossa exposição. "A criança semente florescendo o mundo"
Galeria de Fotos
Festa Junina
Boi garantido - Festa Junina - Semeador do Saber
Rabo do burro - Festa junina - Semeador do saber
Trabalho realizado pelas crianças da educação infantil para mostra de arte
Mostra de arte - Semeador do Saber - Educação Infantil